“Ao Infinito e Além!”

Chirlaine Ferreira mora em Ipatinga, MG, com João Victor, seu único filho, e o marido, que os acompanha desde que João Vitor tem três anos de idade. Hoje eles seguem na luta para que o menino vença as dificuldades do TDAH, com a certeza de que unidos mais são fortes!

Chirlaine Ferreira mora em Ipatinga, MG, com o filho e o marido, que os acompanha desde que João Victor tem três anos de idade. Hoje eles seguem na luta para que o menino vença as dificuldades do TDAH, com a certeza de que unidos são mais fortes!

Redação e Edição: Carla Simone e Larissa Laviano

É claro que a vida nos prega peças e dá sustos. Mas, sem dúvida, alguns deles trazem consigo amadurecimento e muita aprendizagem! Esse é o caso da nossa história de hoje.

Certa de que não podia ter filhos, quando tinha 18 anos, Chirlaine foi surpreendida com a notícia da gravidez. João Victor, hoje com nove anos, nasceu prematuro, no oitavo mês de gestação, muito pequeno e magro. Passou quatro dias na UTI e, quando saiu, sua mãe foi aconselhada a amamentá-lo com leite materno e suplemento, sempre usando um travesseiro como suporte, porque ele era ainda muito frágil e qualquer movimento brusco poderia machucá-lo. “Os médicos acreditavam que ele poderia nem sobreviver”, conta Chirlaine. Continuar lendo

E agora? Um passo por vez e adiante!

IMG-20150526-WA0015

A vida deu um susto algumas vezes em Luciana. Mãe de dois filhos – João Pedro, de 13, e Vítor Hugo, de 6 anos -, ela perdeu o primeiro marido e hoje enfrenta as dificuldades com a ajuda da família, dos amigos e do namorado. Mora com os dois filhos na cidade do Rio de Janeiro (RJ).

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

A vida nem sempre acontece como planejamos. É sempre uma caixinha de surpresas em todos os sentidos. E quando falamos em filhos e relacionamentos tudo pode ser mais surpreendente ainda.

Luciana teve sua vida toda planejada: namorou, noivou e casou; comprou seu apartamento, concluiu a formação em Educação Física e até engravidou quando quis.

Seu primeiro filho, João Pedro, desde o nascimento sempre se mostrou bastante agitado. Os anos foram passando e depois de visitarem diversos médicos, aos oito anos, Luciana e seu marido finalmente aceitaram o diagnóstico repetido em todas as consultas: João Pedro tinha TDAH. Continuar lendo

Conte sua história pra gente!

Estamos em busca de histórias! Nossa intenção aqui é trabalhar na desconstrução do preconceito sofrido pelas pessoas que têm TDAH e seus familiares, especialmente as crianças. Para quebrarmos esse preconceito precisamos mostrar a realidade daqueles que lidam com TDAH e, para isso, contamos com você!!!

É normal ficar acanhado ao pensar em publicar sua história. Afinal de contas, às vezes ficamos constrangidos escancarando nosso mundo para o restante das pessoas. Mas, despreocupe-se: se você se sentir pouco à vontade e quiser se manter anônimo, fazemos isso. E, sempre antes de publicarmos a matéria, enviamos para o “dono da história” ler e só colocamos no blog quando a pessoa se sente confortável o suficiente com o que escrevemos.

Portanto, vem conversar com a gente! É só entrar em contato através da guia “Contato” aqui mesmo no blog!

Tenho TOD e daí? Vai encarar?

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

“Você já assistiu ‘Os Vingadores’? Não? Vou te contar uma coisa. Sou muito parecido com o Drº Bruce Banner – o Hulk. Sabe por quê? Como ele mesmo diz, ele está sempre com raiva.”

O personagem Bruce Banner, da Marvel, é uma figura doce…mas, que não pode ser contrariada. Quando isto acontece, ele se transforma no Incrível Hulk. É assim que o nosso entrevistado de hoje traça um paralelo de seu perfil.

Continuar lendo

Quem disse que seria fácil?

IMG-20150521-WA0031 (1)

Isaque conseguiu vencer o pessimismo dos médicos e hoje está com 8 anos e muita energia!

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

“Depois de bastante dificuldade com a mudança de medicamento, hoje Isaque está mais revigorado, mais tranquilo, e a paz está voltando a reinar em nossas vidas. Na escola nova, tem amigos e o apoio da professora, que tem sido muito importante nesse processo.”

Carolina teve Isaque em 2007, de 37 semanas. O menino nasceu muito pequeno – com 1,7 kg e 40 cm, precisando ficar na UTI por 13 dias. Quando teve alta e foram para casa, os médicos ressaltaram que não tinham como afirmar se ele se desenvolveria como as outras crianças. Uma médica chegou a dizer que não sabia se ele cresceria de acordo com a faixa etária dele, como as outras crianças – teriam que viver um dia de cada vez, sempre esperando pelo melhor. A família também não acreditava que ele sobreviveria, por ser muito pequeno, magro e debilitado. O tempo foi passando, Isaque foi crescendo, e Carolina foi percebendo que ele era totalmente desordeiro e inquieto. Sempre gostou de ter liberdade. As coisas se agravaram de tal forma que ela chegou a se culpar por seu filho ser tudo aquilo que diziam: um menino “sem limites” e mal educado. “Com isso, fui me isolando, não saíamos mais e os convites para festinhas infantis foram diminuindo”, conta. Continuar lendo

Inteligência e perspicácia: duas das “comorbidades” do TDAH?

Cátia Silene da Silva mora no município de Cajobi, interior do estado de São Paulo, com seu marido e seu filho, Gabriel, de 8 anos. Desistir do seu anjo? Nunca!

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

Conforme a Associação Brasileira do Déficit de Atenção (ABDA), o TDAH se caracteriza por uma combinação de três tipos de sintomas: desatenção, hiperatividade e impulsividade.

Na infância, em geral, se associa à dificuldade na escola e no relacionamento com as demais crianças, pais e professores. Elas são tidas como ”avoadas”, ”vivendo no mundo da lua”, geralmente são ”estabanadas”, com ”bicho carpinteiro”, ”sem limites”, ”dispersos”, ou ”ligados por um motor”, isto é, não param quietas por muito tempo.

“E Gabriel não é diferente disto. Há cerca de dois anos recebemos o diagnóstico de que ele realmente é portador do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Durante esse tempo, passou por um processo doloroso. Aliás, ainda passa: é uma criança muito agitada, assimila muito rápido o conteúdo passado na sala de aula e acaba ficando disperso, atrapalhando as outras crianças.

Continuar lendo

Alternativa? Vencer, claro!

IMG-20150518-WA0044

Edilaine Aparecida da Silva é mãe de Victor Hugo, 10 anos e Luiz Henrique , 7 anos. Ela mora com os filhos e o marido na cidade de Santos Dumont (MG) e vai três vezes por semana para Juiz de Fora (MG), onde estão os profissionais que tratam o Luiz Henrique.

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

” Meu filho de 7 anos, Luiz Henrique, tem, além de TDAH, transtorno desafiador opositor (TDO), dislalia(*), discalculia(**) e disortografia(***). Mas nada disso foi impedimento para que, no último dia 14 de maio, eu tivesse a melhor notícia dos últimos tempos: ele tirou nota máxima em todas as matérias no  primeiro bimestre do ano letivo.”

 Quer conhecer essa história?

Leia a seguir!

Continuar lendo