Lei que reconheçe o TDAH

“Olá, pessoal! Tudo bem com vocês?

tdah abaixo assinadoGostaria de pedir o SEU APOIO nesta campanha iniciada pela Virgu Pedreira que criou um abaixo assinado para PRESSIONAR o Congresso Nacional a dar prioridade ao andamento do Projeto de Lei 7081/2010 (o qual pode ser conferido aqui (http://goo.gl/tNnwdR), que atualmente está PARADO aguardando a manifestação de algum deputado que realize a tramitação necessária para que o projeto siga para votação. O que pode resultar na PRIMEIRA LEI ESPECÍFICA PARA O TDAH!

Eu, assim como muitos, também passei maus bocados na escola, fui agredido em sala de aula pela professora aos 6 anos de idade e desde o início da infância me sentia culpado por ser quem eu era! Me sentia inferior aos meus colegas da escola, o que impactou na formação da minha autoimagem durante muitos e muitos anos.

Já imaginou o que passa na cabeça de milhares de crianças que são diariamente podadas, enquadradas, por vezes agredidas física e mentalmente, “convidadas a se retirar” das escolas apenas por serem elas mesmas? Não podemos permitir que se perpetue a ignorância, a desinformação e a falta de uma lei que nos proteja e garanta diretrizes para estas crianças!

Uma lei que exponha o tema com seriedade, que treine os professores sobre as características do transtorno e as melhores práticas, bem como exigir das escolas a adoção dos procedimentos adaptativos em cada caso. Afinal, todos merecemos respeito e as pessoas com TDAH não podem mais esperar!

Ainda é o começo, creio que muitas leis e garantias podem ser levadas à discussão, inclusive para nós adultos com TDAH, mas a aprovação deste Projeto de Lei pode ser a porta de entrada para o reconhecimento do Transtorno pela sociedade, e caminho para os próximos avanços!

Vamos ajudar? Então assine no link abaixo e compartilhe este vídeo! Vamos pressionar! Somente nós podemos lutar pelos nossos direitos.” Yuri Maia

>>> AQUI ESTÁ O ABAIXO ASSINADO: https://goo.gl/D6K6pW

Transtorno Opositor Desafiador? Hiperatividade? Ódio? O que será?

 

Redação: Carla Simone

Ter um diagnóstico preciso é sempre muito complicado. Exige busca por bons profissionais, acesso a eles – principalmente -, olhar atento, muita paciência e determinação.

Os pais passam boa parte do tempo culpando-se e tentando entenderem onde erraram, em que momento descuidaram-se,afinal, aquela criança idealizada, não é a que habita os seus lares.

Aí é que entra o novo olhar, a aceitação, o entendimento. o se desvencilhar da falta que acredita ter cometido e, principalmente, o aprendizado de amá-las como são. E isto vai se dando dia a dia,  buscando conhecer o mundo delas, seus anseios e planos, e se desvencilhando dos próprios planos relacionados às suas crias e passando a entender os deles.

É um exercício difícil, por vezes, mas é garantido que vale a pena. Porque nascemos filhos e é ao longo da caminhada que vamos aprendendo a sermos pais e, com isso, vamos nos tornando pessoas bem melhores.

Neste vídeo de Leandro Karnal, professor e filósofo, ele fala sobre a personalidade infantil e o tamanho da responsabilidade dos pais. Assista!