TDAH existe ou não?

Redação: Carla Simone

Matérias sobre o assunto Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade não faltam. Umas apontam que o diagnóstico nada mais é do que uma desculpa para pais que não sabem educar seus filhos. Outras, que o TDAH é uma doença criada pela indústria farmacêutica para vender cada vez mais drogas de contenção. Há, também, aquelas que induzem o leitor a acreditar que TDAH é excesso de inteligência.

No final das contas, guardadas as devidas proporções, há verdades e falta de conhecimento em cada um desses contextos.

O que se sabe é que, assim como nos diversos campos de estudos, há pesquisas sérias e outras nem tanto.

De difícil diagnóstico, tendo que contar com uma rede multidisciplinar  de profissionais para avaliar e apoiar, o portador do TDAH ainda tem muitos obstáculos a transpor, seja dentro de casa, da escola e da sociedade geral.

Então, quanto mais informação melhor!  Assista a este vídeo sobre os Mitos e Verdades sobre o TDAH. Empodere-se! Informe-se! Compartilhe!! Conhecimento sempre é bem-vindo!

Tenho que entrar na caixinha?

Redação e Edição: Carla Simone

Tenho que entrar na caixinha? Mas, em qual caixinha? Existem de todas as formas e tamanhos e, mesmo assim, pode ser que eu não caiba em nenhuma delas.

Isto faz de mim, o quê?

Será que, mesmo não me encaixando em nenhuma delas, posso ser amado, respeitado, querido? Posso ser eu mesmo?

Sim. Este é um artigo só com perguntas. As respostas estão dentro de cada um de nós. Para ajudar, que tal assistir a este filme? O Ex-ET! Vale, com certeza, à reflexão!

 

Um WhatsApp Repleto de AMOR

Redação e Edição: Carla Simone

Em abril de 2015, resolvi montar um grupo no WhatsApp com o objetivo de trazer informação, acolhimento, entendimento e, acima de tudo, empoderamento.

Eu já havia participado de um e, há muito tempo, não sou dada a problematizar, prefiro solucionar. Lá não consegui me encaixar. Então, outras mães, vieram comigo. Comecei a escrever um blog com o apoio de uma amiga, fiz a página no Facebook. Mostrei para uma grande amiga, Márcia Rocha, psicóloga, que tem um coração imenso. Sem que eu pedisse, ela se propôs a ajudar na escuta, a participar de encontros presenciais, a ouvir e apoiar.

Hoje o TrabalhoDesafioAmorHumor conta com mães, pais, avós, professores, psicólogos, madrastas e pessoas que querem aprender e trocar sobre o assunto TDAH e suas comorbidades.

E se você quiser, pode vir, também!

whats

Abaixo, seguem alguns depoimentos de pessoas que fazem do nosso grupo um grande sucesso por estar, acima de tudo, repleto de muito AMOR.

 

“O grupo eu conheci através do facebook. No que ele mudou a minha vida? Ele me ajudou a descobrir aonde estava escondido o amor que eu tenho pelo meu filho… E isso mudou minha vida! E a dele, é claro!” Paula

Continuar lendo

Tenho TOD e daí? Vai encarar?

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

“Você já assistiu ‘Os Vingadores’? Não? Vou te contar uma coisa. Sou muito parecido com o Drº Bruce Banner – o Hulk. Sabe por quê? Como ele mesmo diz, ele está sempre com raiva.”

O personagem Bruce Banner, da Marvel, é uma figura doce…mas, que não pode ser contrariada. Quando isto acontece, ele se transforma no Incrível Hulk. É assim que o nosso entrevistado de hoje traça um paralelo de seu perfil.

Continuar lendo

Alternativa? Vencer, claro!

TDAH Amor Humor

IMG-20150518-WA0044 Edilaine Aparecida da Silva é mãe de Victor Hugo, 10 anos e Luiz Henrique , 7 anos. Ela mora com os filhos e o marido na cidade de Santos Dumont (MG) e vai três vezes por semana para Juiz de Fora (MG), onde estão os profissionais que tratam o Luiz Henrique.

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

” Meu filho de 7 anos, Luiz Henrique, tem, além de TDAH, transtorno desafiador opositor (TDO), dislalia(*), discalculia(**) e disortografia(***). Mas nada disso foi impedimento para que, no último dia 14 de maio, eu tivesse a melhor notícia dos últimos tempos: ele tirou nota máxima em todas as matérias no  primeiro bimestre do ano letivo.”

 Quer conhecer essa história?

Leia a seguir!

Ver o post original 831 mais palavras

Uma família TDAH. Quem disse que isso não existe?

TDAH Amor Humor

Redação e Edição: Carla Simone & Larissa Laviano

Raquel já era mãe de uma linda menina de seis meses, Mariana, quando descobriu que estava grávida de novo. Uma surpresa! Demorou até que se acostumasse com a ideia. Até que, numa fria manhã de julho do ano de 2006, ele chegou: Evandro, seu lindo menino louro.

IMG_20150620_142133 Raquel Calais é viúva e mora com os dois filhos na cidade de Muriaé, Minas Gerais. Presenteou a gente com uma conversa cheia de sotaque mineiro. Uma delícia!

Ele era um bebê bonzinho e antes de completar um ano já dava os primeiros passinhos. Foi cedo para a escolinha, acompanhado pela irmã. A mãe era chamada várias vezes na escola e, quando chegava, via seu menino, sempre esperto e levado, correndo descalço pelo pátio, sob o olhar atento das professoras, que a aconselhavam: “achamos que seria bom levar seu filho à um especialista, porque ele…

Ver o post original 956 mais palavras

Ser Ou Não Ser? Será Uma Questão?

TDAH Amor Humor

Para gastar tanta energia, Carla Simone corre, dança, luta muay thai, faz aula de zumba e medita...   Para gastar tanta energia, Carla Simone corre, dança, luta muay thai, faz aula de zumba e medita…

 Redação & Edição: Carla Simone

 Olá, meu nome é Carla Simone! Muito provavelmente eu seja TDAH! Por que esta dúvida  diagnóstica acontece? Porque a psicóloga dos meus filhos pediu que eu fizesse um teste para saber se eu era portadora ou não do transtorno!

O que isto significa pra mim? Muitas coisas e, ao mesmo tempo, nada!!

Durante toda a minha infância – fui filha única por 16 anos – sempre dancei, pulei e me meti em todas as atividades que envolvesse arte e exibição. Sempre quis ser o centro das atenções, estar em evidência.

Plugada no 220v, mesmo assim, não tinha problemas com estudos ou comportamentais. Apenas sempre fui impaciente. Querendo ver tudo pronto rapidamente, tal qual a velocidade do meu raciocínio. Na verdade, na infância e adolescência, nunca me vi…

Ver o post original 409 mais palavras